Os Caminhos para a Libertação

 

Mensagem ministrada em 8 de agosto de 2005


TEXTO BASE: (João 8.1-11) “Jesus, entretanto, foi para o monte das Oliveiras.De madrugada, voltou novamente para o templo, e todo o povo ia ter com ele; e, assentado, os ensinava.Os escribas e fariseus trouxeram à sua presença uma mulher surpreendida em adultério e, fazendo-a ficar de pé no meio de todos,disseram a Jesus: Mestre, esta mulher foi apanhada em flagrante adultério.E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes?Isto diziam eles tentando-o, para terem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia na terra com o dedo.Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra.E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão.Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava.Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais".

INTRODUÇÃO: A Palavra de Deus sempre nos traz verdades sobre a nossa vida. Verdades que muitas vezes não gostaríamos de encarar. Mas é através da verdade absoluta de Deus que somos verdadeiramente livres. E a verdade que liberta precisa passar, por três caminhos:

1. O CAMINHO DO CONFRONTO: O primeiro caminho é o caminho do confronto. Quando nos deparamos com esta passagem bíblica, podemos perceber com muita clareza, o confronto que houve. Todo confronto precisa de um referencial de julgamento justo e se faz necessário, estabelecermos desde já, a Palavra de Deus como nossa única regra de fé e prática. Ela é verdadeira e absoluta. Ela é a verdade que liberta! Os escribas e fariseus sabiam desta verdade absoluta da Palavra, eles disseram: “Na Lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; Tu, pois, que dizes?” (v. 5). Houve aqui um confronto onde se foi usado o referencial da Palavra, mas com propósitos egoísticos e interesseiros. E Jesus não se deixou intimidar, e com uma afirmação deu o veredicto final: “Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra” (v. 7). Aqueles que vieram confrontar a Jesus, agora foram confrontados com as palavras de Jesus. Este é o primeiro caminho da verdade que liberta: O caminho do confronto. O caminho de sermos confrontados com a Palavra de Deus, com as palavras de Jesus.

2. O CAMINHO DA CONSCIÊNCIA: O segundo caminho é o caminho da consciência. “Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava” (v. 9). No processo de libertação pela verdade, a consciência é um caminho a ser percorrido. E mesmo passando por alguns riscos como o de ser contaminada pelos valores e padrões estabelecidos pelo mundo, ou cauterizada pelo pecado e pela profanação daquilo que é sagrado, nós sabemos o que é certo e o que é errado. A nossa consciência nos acusa quando paramos para refletir com sinceridade. Aqueles homens quando passaram pelo caminho do confronto, o caminho da consciência lhes foi mostrado. E o mesmo acontece conosco.

3. O CAMINHO DA ATITUDE: Um terceiro caminho é o caminho da atitude. O caminho da mudança de comportamento. A atitude de cada um daqueles homens em saindo um por um, e a palavra de Jesus para aquela mulher: “Vai e não peques mais”... demonstram o caminho da atitude a ser tomada. Se você e eu queremos verdadeiramente sermos livres, precisamos assumir o compromisso de irmos e fecharmos todas as brechas que têm servido de legalidades malignas em nossa vida. Se depois de trilhar o caminho do confronto, e o caminho da consciência, isso não provocar em você uma atitude de mudança... você não quer libertação. Você não quer restauração em sua vida, ou em áreas de sua vida. Pois o resultado é o caminho da atitude, o caminho da mudança de comportamento, finalizando a trajetória dos caminhos que revelam a verdade que liberta.

CONCLUSÃO: Os escribas e fariseus tiveram que reconhecer a verdade absoluta das palavras de Jesus. A mulher pega em adultério teve que reconhecer a verdade absoluta nas palavras ditas por Jesus. Não sabemos se estas pessoas, depois deste episódio, mudaram de vida, mas que elas foram impactadas pelas palavras de Jesus, isso foram. Com você pode estar acontecendo o mesmo. A Palavra de Deus está te confrontado, revelando a sua absoluta verdade. Em sua consciência, você está percebendo que esta verdade é real. E agora, só falta trilhar o caminho da atitude.

Você que quer mudança em seu comportamento, em seus pensamentos, em suas palavras; deixe Jesus continuar a boa obra que Ele iniciou. Aceite-o como Senhor e Salvador de sua vida. Se a sua resposta for positiva em aceitar a Jesus como Senhor de sua vida, entre em contato conosco. Fale de sua de decisão, e faça seu pedido de oração: {Clique aqui}


Mensagem anterior - Próxima mensagem -

Outras Mensagens


Dê a sua Opinião sobre esta Mensagem - Imprima esta Mensagem